Baixas temperaturas: ótimo motivo para passar uns dias no Chile

No inverno, o Chile é um dos principais destinos dos brasileiros. Segundo dados da Associação Brasileira das Operadores de Turismo (Braztoa), o número de passageiros que vai do Brasil para a América do Sul foi de 242 mil em 2016 para 311 mil em 2017. Pensando nisso, Aldemar Nunes, da BeeCâmbio, correspondente cambial 100% online, preparou algumas dicas para os viajantes que pretendem aproveitar a temporada de frio nas estações de esqui do país vizinho.

Que moeda levar?

“A moeda correspondente do local é o peso chileno, mas a compra deste item no Brasil nem sempre é vantajosa por se tratar de uma moeda considerada fraca em relação às demais. O ideal, porém, é fazer a conversão dos valores para ter certeza do que compensa mais”, pontua Nunes.

Os gastos totais vão depender do tipo de viagem escolhida. É possível se hospedar em um hotel mais barato e fazer sua própria comida para economizar, mas também há restaurantes conceituados e muitas lojas espalhadas pelo Chile, o que pode aumentar as despesas. O ideal é fazer uma média de gastos diários e multiplicar pela quantidade de dias da viagem.

Hotéis e estações de esqui no Chile

Os tickets de acesso são obrigatórios em todas as estações de esqui e também é necessário alugar os equipamentos adequados. Os valores são variados e, por isso, antes de viajar, é importante conferir como funciona o processo em cada local. Os hotéis do Chile não cobram o valor do imposto dos turistas desde que o pagamento seja feito em dólar.

“Vale a pena pagar o hotel com dólar, pois desta forma os estrangeiros ficam isentos do pagamento do IVA (Imposto sobre o Valor Agregado) de 19%, taxa maior que o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) pelo uso do cartão”, afirma Aldemar.

Valle Nevado

Localizada a apenas 60 km do aeroporto de Santiago, o Valle Nevado tem a fama de melhor estação de esqui da América Latina. A hospedagem pode ser feita em três hotéis, sendo um mais simples (Tres Puntas), um intermediário (Puerta del Sol) e um 5 estrelas (Hotel Valle Nevado), além do aluguel de apartamentos, disponíveis na temporada. O destino é muito procurado por famílias, jovens e grupos de amigos devido à proximidade com a capital. O turista pode passar apenas um dia na estação e depois voltar para Santiago. O complexo conta com restaurantes, balada, happy hour, além de atividades diárias divulgadas pelos hotéis. O valor gasto, em média, para um adulto esquiar e passar o dia no local em alta temporada é em média R$ 400.

Portillo

A estação é mais reservada e conta apenas com um hotel, dois albergues e poucos chalés como opções de hospedagem. Distante de qualquer centro de compra ou vila, a estação é mais calma e com poucas filas, tantos nos meios de elevação, quanto nos restaurantes. A maior parte de suas pistas são dedicadas a experts, mesmo assim a escola de esqui é reconhecida pelo alto nível de seus instrutores. O preço para adulto passar o dia, em alta temporada, é em média R$ 300.

Nevados de Chillán

Grande parte da área Nevados de Chillán é dedicada a pistas de nível intermediário. A outra parte é dividida entre experts e iniciantes. A maior pista da América do Sul está lá e é a Las Tres Marias, com 13 km de extensão. A estação conta ainda com atividades como caminhadas, snowmobile e até mesmo paintball na neve, além da prática de esqui noturno. Suas águas termais com propriedade medicinal são diferencial e seu Spa possui uma gama de variedades de tratamentos estéticos e de relaxamento. A diária do local para um adulto, em alta temporada, é cerca de R$ 300,00.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s